1 de fevereiro de 2017

Pessoa do bem ou pessoa que pratica o bem?

Não existem pessoas do bem e sim pessoas que fazem, praticam, o bem.
Já li coisas, e ouvi também, das pessoas ditas do bem, desejando o mal a outras pessoas, sendo mal educadas, tentando levar vantagem, ajudando em troca de favor, subornando, pedindo favores a políticos, furando fila, dentre outras coisas mais.

Portanto fazer o bem não está relacionado com ser pessoa do bem e ser pessoa do bem não está relacionado a ser ético, mas somente um rótulo para esconder algumas falhas.

4 de dezembro de 2016

Aborto, solução pra que, pra quem?

De tempos em tempos o assunto aborto volta com força a ser comentado, discutido, de vários ângulos e formas.
Dentro de tudo que já ouvi e li, sem me aprofundar o necessário talvez, mas tenho uma posição e opinião formada e com argumentos que alguns podem concordar ou discordar.
Sou veemente contra o aborto, esta é minha posição geral, porém não ao ponto de ser uma posição totalmente radical.
O aborto não é solução.
Vejamos; já li em que o argumento para o aborto é uma questão social, ou seja, engravidou e não tem condições de criar, deveria abortar. Seria mais uma criança abandonada, desamparada, sem perspectiva de uma boa criação. Já li que é uma questão somente da mulher, pois ela é dona do seu corpo e deve decidir sobre ele, porém é uma questão um tanto egoísta, você não é dona do seu corpo, você pode eliminar um feto, mas não consegue eliminar bactérias, vírus ou fungos que possam estar em você, não tem como você decidir que, por ter dois rins, irá vender um, portanto é relativa essa questão de ser dono do seu corpo.
É questão religiosa, moral, creio que não deve ser também dependendo do tipo de argumento que se leve ao debate, pois não existe uma religião dominante no mundo e as divergências ocorrem mesmo dentro de uma única religião.
É questão de saber onde e quando se inicia a vida, para mim, que não sou especialista e nem mesmo leio sobre, a vida se inicia no momento da fecundação, pois sem isso nenhum dos estágios do feto acontecerá.
Eu concordo que é uma questão de saúde pública e educação.
Primeiro a educação: não se deve abandonar ou diminuir a educação para a prevenção da gravidez.
Saúde pública: o aborto não é solução, é consequência, isto é, ele é realizado porque algo ocorreu antes. Em alguns casos as pessoas envolvidas é que devem decidir, estupro, anencefalia e risco de vida da mãe.
Posso melhorar meus argumentos, acrescentar outros e até mudar alguma opinião, por enquanto penso assim.



13 de novembro de 2016

Passado, presente e futuro

O futuro é algo que não conhecemos, só imaginamos, idealizamos, e temo-lo como algo bem longe, distante.
O futuro é vivido no hoje, no presente, pois a base dele é o agora, o que fazemos neste momento, as decisões que tomamos é que farão nosso futuro.
Mas ele não está tão distante assim como pensamos, no amanhã, semana que vem, mês que vem, ano que vem ou daqui alguns anos. Daqui dez minutos já é futuro.
O futuro está mais presente do que imaginamos, pois das atitudes do momento vai se construindo ele. Portanto o futuro é construído agora.
Se não estamos vivendo, ainda não aconteceu, é futuro. O presente é aquilo que estou fazendo no momento, não o que está programado para daqui uma hora, pois daqui uma hora já é futuro e ele vai depender de acontecer pelo que estou fazendo agora.
Posso idealizar um futuro para daqui alguns anos, porém ele só irá acontecer se viver o presente.
E o passado é aquilo que fiz há dez minutos, o café da manhã que tomei já não é mais presente, já não estou vivenciando-o mais, ficou para trás.
O início deste texto já é passado, a ideia que brotou para realizá-lo já está no presente, e o futuro será publicá-lo daqui alguns minutos.





11 de novembro de 2016

Politizados, palpiteiros ou papagaios?

Somos realmente politizados ou palpiteiros que replicam opiniões de outros?
São crescentes nas redes sociais as discussões sobre política. Aquela conversa de bar, da esquina, agora foi transferida, e potencializada, na internet.
Centenas de blogs sobre o assunto, sites de apoio ou denúncia, mas sempre, pelo menos uma grande parte, polarizando a discussão,
Isso é bom por um lado, pois as pessoas estão “falando mais de política”. Mas será que se aprofundam para debater ou são meras opiniões baseadas em quem já deu uma opinião, ou por simpatia a um determinado seguimento político e, às vezes, ódio?
Na maioria das vezes vejo superficialidade, não se ouve e nem se lê sobre todos os pontos de vista e suas possibilidades.

Mas que os debates continuem, porém com mais argumentos e aprofundamento.

9 de outubro de 2016

Opinião é igual.....cada um tem a sua!!

Opinião é algo que toda pessoa tem e profere sem ao menos alguém pedir, na maioria das vezes.
Tem-se opinião sobre praticamente tudo, alguns mais modestos não querem dar opinião sobre nada ou dizem não ter opinião sobre determinados assuntos, mas às vezes só não querem se indispor.
Mas quando dar sua opinião? Em minha opinião, rsrsrs, quando for pedida.
E opinião é algo que se deve levar a sério? Eu diria que depende do assunto, de quem profere ela e a situação.
Opinião é algo muito particular, na maioria das vezes, algo sem aprofundamento, e em determinadas situações, sem base de sustentação.
Eu digo que opinião é igual impressão digital, cada um tem a sua.
Enfim, opinião é diferente de argumentação.

Tudo isso na minha opinião.

14 de julho de 2016

Olimpíadas...Olim-piadas?

Eu adoro as olimpíadas, pela sua história, pelos esportes, pelo esforço dos atletas, por tudo que acontece desde a abertura ao encerramento.
Quando se fala das antigas olimpíadas, lá na antiga Grécia, fico imaginando como eram e viajando no tempo.
Mas o tempo é outro, os esportes ou modalidades também são outros, porém o clima festivo deve ser o mesmo.
Este ano teremos a honra de sediá-las em nosso país, apesar de toda turbulência política, escândalos de corrupção, sistema de saúde precária, estradas precisando de melhorias, falta de saneamento básico, desemprego, precisando uma melhor educação, investimento em ciências, etc.
Espero que apesar de tudo isso sejamos responsáveis e não estraguemos esta festa milenar esportiva.
E que as OLIMPÍADAS, não virem OLIM-PIADAS...



4 de julho de 2016

Textos sobre filosofia

Estou aos poucos, dependendo minha disponibilidade, desenvolvendo uma página sobre filosofia com textos sobre vários assuntos nessa área.
Quem curtir vai ler textos que nos farão pensar, refletir, raciocinar e questionar.
Visite e curta.


https://www.facebook.com/oalunodefilosofia/

5 de junho de 2016

Cínico

Cínico.
Já ouvimos várias vezes esta palavra quando dirigida a alguém ou a nós.
Ela tem sua origem no termo grego kynos, que significa “cão”: o cínico, do grego kynicos, significa como um cão.
O cinismo foi um movimento filosófico helênico criado por Antístenes, que foi discípulo de Sócrates.
Mas o grande nome dessa corrente filosófica foi Diógenes de Sínope, que viveu na época de Alexandre, o Grande.
São várias as histórias sobre Diógenes; andava pelas cidades gregas com uma lamparina na mão em pleno dia perguntando pelo homem.
Os cínicos eram pessoas que optavam por viver como um cão, sem nenhum bem material que pudesse lhes trazer algum conforto. Devia-se alcançar a felicidade através do autoconhecimento, desprezando os bens materiais.
Conta-se uma história que certa vez Alexandre, o Grande, passando por onde estava Diógenes perguntou-lhe se havia algo em que ele pudesse lhe ajudar. Diógenes respondeu prontamente: “podes, por gentileza sair de minha frente, pois você está atrapalhando meu banho de sol matinal”.
Um personagem famoso de um seriado da TV foi baseado em Diógenes, o Chaves, pois Diógenes não tinha moradia e vivia em um barril.
Hoje em dia a palavra cínico é usada como adjetivo para dizer que uma pessoa é fingida, hipócrita, mas também pode servir para dizer da pessoa que afronta ostensivamente as convenções e conveniências morais e sócias.




7 de maio de 2016

Impeachment é a solução? Ou somente um golpe...

Pois bem, o impeachment não é golpe, pois é previsto na constituição brasileira, porém da forma que querem fazer não dá a impressão de golpe?
Desde o dia em que foi reeleita a presidente, se fala em tirá-la do poder, ou seja, se vencem as eleições tudo estava tranquilo, mas como foram derrotados querem assumir o poder a qualquer custo.
Então o vice se rebela e rompe com o governo, mas ele não foi eleito na mesma chapa? Então ao romper com o governo ele não deveria renunciar ao seu cargo de vice que foi eleito junto com a presidenta?
Ah sim, ele quer tomar o poder, se livrar de uma possível cassação da chapa, ou seja, faz um jogo dizendo que não apoia mais o governo para se manter e conseguir assumir numa eventual queda da atual presidente.
Mas as incoerências não param por aí, sendo que uma grande parte que irá julgar a presidente está respondendo por algum processo na justiça, inclusive homicídio, e o atual presidente da câmara é comprovadamente corrupto, mas pelo jeito isso não vem ao caso, não combatem a corrupção.
A ingovernabilidade que se instalou não é culpa somente da presidente, mas também de um congresso que não atua, e sim empaca o Brasil por mero desejo de derrubá-la. Não representam os cidadãos.
A democracia corre risco sim, desta forma voltaremos a ter um colégio eleitoral.
Trocar o mandatário, procurando encontrar um crime para derrubá-lo, não será solução e nem amenizará a situação, vamos tapar o sol com a peneira.
Uma ampla reforma política com iniciativa popular seria um começo para solucionar o problema político do Brasil.
Aguardemos os próximos atos dessa peça teatral circense que não convence.





30 de março de 2016

Impeachment solução ou golpe?

Pois bem, o impeachment não é golpe, pois é previsto na constituição brasileira, porém da forma que querem fazer não dá a impressão de golpe?
Desde o dia em que foi reeleita a presidente, se fala em tirá-la do poder, ou seja, se vencem as eleições tudo estava tranquilo, mas como foram derrotados querem assumir o poder a qualquer custo.
Então o vice se rebela e rompe com o governo, mas ele não foi eleito na mesma chapa? Então ao romper com o governo ele não deveria renunciar ao seu cargo de vice que foi eleito junto com a presidenta?
Ah sim, ele quer tomar o poder, se livrar de uma possível cassação da chapa, ou seja, faz um jogo dizendo que não apoia mais o governo para se manter e conseguir assumir numa eventual queda da atual presidente.
Mas as incoerências não param por aí, sendo que uma grande parte que irá julgar a presidente está respondendo por algum processo na justiça, inclusive homicídio, e o atual presidente da câmara é comprovadamente corrupto, mas pelo jeito isso não vem ao caso, não combatem a corrupção.
A ingovernabilidade que se instalou não é culpa somente da presidente, mas também de um congresso que não atua, e sim empaca o Brasil por mero desejo de derrubá-la. Não representam os cidadãos.
A democracia corre risco sim, desta forma voltaremos a ter um colégio eleitoral.
Trocar o mandatário, procurando encontrar um crime para derrubá-lo, não será solução e nem amenizará a situação, vamos tapar o sol com a peneira.
Uma ampla reforma política com iniciativa popular seria um começo para solucionar o problema político do Brasil.
Aguardemos os próximos atos dessa peça teatral circense que não convence.