17 de junho de 2018

Futebol e copa do mundo, jogadores não são heróis...


Futebol é um esporte delicioso de praticar e também é divertido assistir, acompanhar, seu time em um campeonato. As brincadeiras, sarros, apostinhas, tudo muito divertido e saudável, desde que não passe disso. Até juntar amigos em um churrasquinho para acompanhar, unindo o útil ao agradável.
Copa do mundo é o ápice da festa do futebol, os melhores, às vezes nem tanto, de cada país, em seleções disputando um campeonato mundial.
Até aí nada demais, aliás até uma necessidade levando para o lado de uma prática esportiva ou lazer.
Porém termina por aí, na minha modesta opinião.
O futebol é tão corrupto, falso, manipulável em suas instituições quanto qualquer outra coisa, às vezes até mais, não se tornando exemplo de nada.
Roubalheiras, acertos, conchavos, manipulações, fraudes...
Os jogadores? Muitos gananciosos, oportunistas, mercenários, assim como seus empresários. Não são exemplos de nada, muito menos heróis de alguma coisa, pois o futebol é apenas um esporte.
O futebol não trás melhoria na educação para seu povo, não trás melhorias na saúde, na segurança, aliás, há muitos conflitos por causa dele e até com mortes, não trás desenvolvimento, somente favorece os times, que são empresas privadas e, portanto, os jogadores são funcionários dessas empresas.
Jogadores não são heróis de nada, em exceção alguns que ajudam muito com o muito que ganham e podem ser considerados altruístas.  Jogadores manipulam faltas, desejam se aproveitar das situações no campo, ludibriam, se queixam e não assumem as faltas que fazem, fazem cera para prejudicar o outro time e tudo isso não passa de estratégia para tentar se dar bem, não devem ser exemplos para a vida.
Enfim, não deixo de assistir, e quando tenho oportunidade, de praticar o esporte, e só. Não é uma seleção de futebol que me fará patriota e nunca serão meus heróis.




20 de maio de 2018

Futebol é só um esporte, nada mais...


Primeiramente quero deixar claro que adoro futebol como esporte, principalmente jogar, a dita pelada, ou mesmo um jogo de campeonato, chamado varzeano.
Mas fico abismado com a importância que lhe é dado como se fosse algo que pudesse guiar os caminhos de uma nação, direcionar questões sociais e políticas.
Tomou a proporção de algo organizado, porém privado, inclusive a seleção.
Não vejo como algo que possa mudar a situação social de uma nação, pode ter alguma influência, mas não mudar.
Hoje está mais escancarado que há muita corrupção e falta de gestão nos clubes e federações.
Creio, que como esporte, é ótimo para se praticar, mas para por aí quando pessoas morrem apenas por torcer pra algum time, se envolvem em confusões por algo que não vai mudar suas vidas. Futebol é só futebol, não muda nada.
Quando se diz que pode ser exemplo e formar cidadão, fico bem confuso, pois nele se vangloriam da tal “malandragem do futebol”, que nada mais é do que ludibriar, enganar, fingir, mentir, querer levar vantagem e isso não é exemplo para nada e muito menos forma alguém e quando um jogador não entra nesse jogo e admite que não fez alguma falta ou que não sofreu ela, é taxado de idiota, sendo que aí sim ele ensinou algo.
Portanto, não morrer por futebol, não matar, nem discutir e muito menos, da forma como é, achar que é algo que pode ser tão importante como a política, é só um esporte.


17 de fevereiro de 2018

O Belo

O Belo
Desde a época de Sócrates, ou antes, filósofos se debruçaram em discutir, debater, o que é o belo e talvez o que pensaram sobre o tema não tenha muito a ver com a definição que damos hoje, o tema é abrangente e controverso, e o que vou escrever é minha visão e farei isso sem antes me aprofundar no que os grandes filósofos determinaram ser o belo, pois assim, depois de lê-los, poderei ver se minha opinião continuará a mesma ou mudará.
Pra mim o belo é um conjunto de situações e não somente um item de determinada coisa ou pessoa.
A flor é bela porque forma um conjunto de coisas, o perfume, a cor, a suavidade, não somente a aparência, mas o conjunto que a forma a torna bela de se admirar.
Assim penso as pessoas, o que as torna belas? Sua aparência? Creio que não, mas sim o conjunto de sua existência, a aparência nem conta para chamar uma pessoa de bela, é um item que não influi para achar uma pessoa bela. Mas dentre os quesitos que tornam a pessoa bela estão: simpatia, atitude, humor, sorriso, boa conversa, higiene, o trato com as outras pessoas.
Com objetos também não só a aparência, mas a utilidade, comodidade.

São três exemplos que deixei aqui transpostos e que depois de me aprofundar com os pensadores verei se minha definição de belo mudará.

17 de janeiro de 2018

Sobre dizer eu te amo...

Sobre dizer eu te amo...

Vejo muitos vídeos, mensagens, palestras sobre dizer sempre te amo, mas tenho uma opinião pessoal diferente sobre o tema.
Eu não digo te amo, praticamente ou raramente disse essa frase, porque na maioria das vezes ela nem tem sentido, você pode dizer te amo sem amar.
Eu prefiro fazer amor, prefiro respeitar e isso é uma forma de dizer te amo, prefiro perguntar como passou a noite, dormiu bem, e isso é uma forma de dizer te amo...
Já ouvi te amo que não durou 15 dias, já ouvi te amo que ao virar as costas a pessoa fez o contrário do que o amor sugere fazer, já ouvi pessoas dizerem eu te amo por dizer...
Não me preocupe em dizer essa frase e nem em ouvi-la, prefiro sentir e fazer a pessoa sentir que eu a ame, porque se sentir não for o suficiente, dizer muito menos.
Se a pessoa não sentir que você a ama e você precisar dizer, algo está errado.
A mesma coisa é ouvir “nós te amamos”, como alguém pode dizer algo sobre o sentimento de outra pessoa que não ela própria?
Ah... se quiser me faça sentir o amor, que se importa comigo, que gosta de mim, e diga palavras que valem mais do que dizer eu te amo como me desculpa, por favor, obrigado...



25 de dezembro de 2017

Livro de poesias Desejos da Alma

No último dia 19 de dezembro de 2017, aconteceu o evento de lançamento do meu primeiro livro de poesias, intitulado Desejos da Alma.
São poesias escritas durante um determinado tempo e agrupadas neste livro. O tema é o amor, a paixão ou a falta destes elementos e suas consequências.
Desejos da Alma é o clamor da paixão, do amor.
 Vários elementos fazem com que a inspiração aflore e a poesia se desenhe como as flores, a lua, toda natureza, mas a principal inspiração é a musa, é por ela que o poeta se encanta e todos os outros elementos servem para compor e demonstrar os sentimentos mais belos dedicados a ela.
 Desejos da Alma é uma viagem pelo mundo do amor e da paixão do poeta encantado pela musa encontrada e cortejada.
Uma pequena poesia como amostra do trabalho desenvolvido no livro.

BELAS MÃOS

Que lindas mãos
Enfeitadas, pintadas
Serão carinhosas?
Serão calorosas?

Senti-las,
Acariciá-las
 Beijá-las


Se os olhos são a entrada da alma,

Pelas mãos a sentimos.

1 de fevereiro de 2017

Pessoa do bem ou pessoa que pratica o bem?

Não existem pessoas do bem e sim pessoas que fazem, praticam, o bem.
Já li coisas, e ouvi também, das pessoas ditas do bem, desejando o mal a outras pessoas, sendo mal educadas, tentando levar vantagem, ajudando em troca de favor, subornando, pedindo favores a políticos, furando fila, dentre outras coisas mais.

Portanto fazer o bem não está relacionado com ser pessoa do bem e ser pessoa do bem não está relacionado a ser ético, mas somente um rótulo para esconder algumas falhas.

4 de dezembro de 2016

Aborto, solução pra que, pra quem?

De tempos em tempos o assunto aborto volta com força a ser comentado, discutido, de vários ângulos e formas.
Dentro de tudo que já ouvi e li, sem me aprofundar o necessário talvez, mas tenho uma posição e opinião formada e com argumentos que alguns podem concordar ou discordar.
Sou veemente contra o aborto, esta é minha posição geral, porém não ao ponto de ser uma posição totalmente radical.
O aborto não é solução.
Vejamos; já li em que o argumento para o aborto é uma questão social, ou seja, engravidou e não tem condições de criar, deveria abortar. Seria mais uma criança abandonada, desamparada, sem perspectiva de uma boa criação. Já li que é uma questão somente da mulher, pois ela é dona do seu corpo e deve decidir sobre ele, porém é uma questão um tanto egoísta, você não é dona do seu corpo, você pode eliminar um feto, mas não consegue eliminar bactérias, vírus ou fungos que possam estar em você, não tem como você decidir que, por ter dois rins, irá vender um, portanto é relativa essa questão de ser dono do seu corpo.
É questão religiosa, moral, creio que não deve ser também dependendo do tipo de argumento que se leve ao debate, pois não existe uma religião dominante no mundo e as divergências ocorrem mesmo dentro de uma única religião.
É questão de saber onde e quando se inicia a vida, para mim, que não sou especialista e nem mesmo leio sobre, a vida se inicia no momento da fecundação, pois sem isso nenhum dos estágios do feto acontecerá.
Eu concordo que é uma questão de saúde pública e educação.
Primeiro a educação: não se deve abandonar ou diminuir a educação para a prevenção da gravidez.
Saúde pública: o aborto não é solução, é consequência, isto é, ele é realizado porque algo ocorreu antes. Em alguns casos as pessoas envolvidas é que devem decidir, estupro, anencefalia e risco de vida da mãe.
Posso melhorar meus argumentos, acrescentar outros e até mudar alguma opinião, por enquanto penso assim.



13 de novembro de 2016

Passado, presente e futuro

O futuro é algo que não conhecemos, só imaginamos, idealizamos, e temo-lo como algo bem longe, distante.
O futuro é vivido no hoje, no presente, pois a base dele é o agora, o que fazemos neste momento, as decisões que tomamos é que farão nosso futuro.
Mas ele não está tão distante assim como pensamos, no amanhã, semana que vem, mês que vem, ano que vem ou daqui alguns anos. Daqui dez minutos já é futuro.
O futuro está mais presente do que imaginamos, pois das atitudes do momento vai se construindo ele. Portanto o futuro é construído agora.
Se não estamos vivendo, ainda não aconteceu, é futuro. O presente é aquilo que estou fazendo no momento, não o que está programado para daqui uma hora, pois daqui uma hora já é futuro e ele vai depender de acontecer pelo que estou fazendo agora.
Posso idealizar um futuro para daqui alguns anos, porém ele só irá acontecer se viver o presente.
E o passado é aquilo que fiz há dez minutos, o café da manhã que tomei já não é mais presente, já não estou vivenciando-o mais, ficou para trás.
O início deste texto já é passado, a ideia que brotou para realizá-lo já está no presente, e o futuro será publicá-lo daqui alguns minutos.





11 de novembro de 2016

Politizados, palpiteiros ou papagaios?

Somos realmente politizados ou palpiteiros que replicam opiniões de outros?
São crescentes nas redes sociais as discussões sobre política. Aquela conversa de bar, da esquina, agora foi transferida, e potencializada, na internet.
Centenas de blogs sobre o assunto, sites de apoio ou denúncia, mas sempre, pelo menos uma grande parte, polarizando a discussão,
Isso é bom por um lado, pois as pessoas estão “falando mais de política”. Mas será que se aprofundam para debater ou são meras opiniões baseadas em quem já deu uma opinião, ou por simpatia a um determinado seguimento político e, às vezes, ódio?
Na maioria das vezes vejo superficialidade, não se ouve e nem se lê sobre todos os pontos de vista e suas possibilidades.

Mas que os debates continuem, porém com mais argumentos e aprofundamento.

9 de outubro de 2016

Opinião é igual.....cada um tem a sua!!

Opinião é algo que toda pessoa tem e profere sem ao menos alguém pedir, na maioria das vezes.
Tem-se opinião sobre praticamente tudo, alguns mais modestos não querem dar opinião sobre nada ou dizem não ter opinião sobre determinados assuntos, mas às vezes só não querem se indispor.
Mas quando dar sua opinião? Em minha opinião, rsrsrs, quando for pedida.
E opinião é algo que se deve levar a sério? Eu diria que depende do assunto, de quem profere ela e a situação.
Opinião é algo muito particular, na maioria das vezes, algo sem aprofundamento, e em determinadas situações, sem base de sustentação.
Eu digo que opinião é igual impressão digital, cada um tem a sua.
Enfim, opinião é diferente de argumentação.

Tudo isso na minha opinião.