15 de setembro de 2014

O pecado da generalização

Nós humanos, pobres mortais, temos o hábito de generalizar quando tratamos de vários assuntos, quando julgamos instituições e pessoas.
É de praxe dizer que todo padre é pedófilo, todo PT é corrupto ou todo político é corrupto ou ladrão dentre outros assuntos. (Citei estes dois que sempre estão na berlinda).
Como temos certeza destas afirmações?
Como chegamos a estas conclusões?
Quem está fazendo que afirmemos estas coisas?
Deixamos de ter o senso crítico, analisar os fatos e estamos somente repetindo como papagaios aquilo que alguns nos dizem?
As frases, as verdades já estão prontas?
Deixamos de analisar todo conteúdo, todo contexto, para apegarmos a uma parcela da informação geral.
Mesmo que a maioria não seja aquilo que julgamos ser, eles são colocados no mesmo balaio.
Não queremos pensar, não queremos analisar, não queremos ver o todo, basta uma pequena fração podre que nos mostram para igualarmos o restante.
Não há vergonha alguma em ter sua própria opinião, sua própria visão dos fatos, dos acontecimentos.
Sejamos independentes no pensar e coerentes no analisar e julgar


Share this


0 Comments