19 de janeiro de 2014

2014, Brasil uma odisseia

Este ano de 2014 será um ano histórico, como os outros também o são, mas este com acontecimentos inéditos e outros nem tanto.
Ano passado tivemos as tais manifestações, até participei aqui em minha cidade nesta onda de protestos, embora em uma pequena cidade as queixas tenham que ser mais diretas e locais, e tenho certeza que voltarão com muita força, pois além da copa teremos as eleições.
Os estádios estão aí, quase prontos e com números astronômicos em gastos, porém lindos e confortáveis (não conheço nenhum de perto e nem conhecerei), os escândalos de corrupção ( que parecem nunca terem existido, mas sempre existiram em todos os governos), e antes de tudo isso teremos o carnaval (repetitivo, sem muita novidade, a não ser um nu aqui, um carro alegórico ali).
Então que posição tomar diante de tantos acontecimentos que estão por vir? É uma mistura inusitada de festa ou tristeza com projetos políticos de dias melhores ou não.
A festa tem que ter seu lugar de destaque como somente festa, e a política pensada e analisada com suas possibilidades de futuro olhando seu recente passado, não somente no calor da emoção, mas numa análise crítica ponderando os pontos bons e os ruins.
Enfim, entre um rolezinho e outro, seja no shopping ou nos estádios da copa, seja manifestando e sabendo o que e porque protesta, pulando ou não o carnaval, gritando gol ou triste pela derrota, nenhum destes acontecimentos deve ser mais importante do que uma boa análise das situações para uma boa escolha na hora do voto.


Share this


0 Comments