13 de abril de 2013

A sedução do poder


Poder, eis uma palavra oxítona de duas sílabas e com grande influência na humanidade em toda sua história, às vezes para o bem, mas muitas vezes para o mal.
Tenho a opinião que é um mal necessário e que bem usado sempre trará benefícios a todos quando significar exercer o direito de deliberar e agir em favor de um benefício comum.
São várias as histórias de abuso do poder na caminhada da humanidade, nações que dominam outras nações, golpes que forçam um estado de sofrimento e angústia na população tolhendo-lhe a liberdade e impondo uma situação de submissão exacerbada. Digo isto na esfera governamental.
Há o abuso de poder na esfera do trabalho submetendo os funcionários a humilhações quando não a chantagens e assédios causando-lhes transtornos e danos morais muitas vezes irreparáveis.
O poder é sedutor e acaba fazendo a pessoa mudar de atitudes com sua posição.
Todos teremos em alguma ocasião algum tipo de poder, seja no trabalho, em casa, em qualquer lugar que estivermos, seja com dinheiro, cargo ou qualquer coisa que nos permita tê-lo. 
Não é necessário ser presidente de uma nação ou ditador, nem ser milionário ou dono de uma multinacional, nem precisa ser uma celebridade, tampouco ter um cargo renomado, sobrenome, ou qualquer outro status, basta ter uma responsabilidade ou estar a frente de alguma situação que dependa de você para que se sinta com poder. Aí veremos a diferença entre as pessoas, no uso do poder.

Share this


0 Comments